20.11.16

Primeiras Impressões | Uma viagem a um DESTINO louco

Boa noite, amiguitos e amiguitas!

Atendendo a pedidos, vim trazer a review da webnovela Destino, de Luíiz Sherazade, que estreou no último dia 7, pela MEGApro.

Sinopse 
Uma antiga paixão, um assassinato, e várias vidas que tiveram seus Destinos totalmente transformados. O Destino de Beatriz e Paola, Uma deseja vingança pela prisão e morte de sua mãe, a outra deseja ter uma família que acredita ter lhe abandonado. Quais os seus Destinos em meio uma guerra de interesse?

Se não quiser spoiler, não desça, ok?



A história começa no ano de 1996, no qual Laura, a filha da empregada, mas querida por alguns da família Sandrin - dona de uma das maiores construtoras do país - tenta esconder que teve uma filha com o herdeiro da família. Lúcio, o tal herdeiro, retorna dos Estados Unidos do Trump disposto a tirar Laura dalí e dar a ela uma vida melhor, entretanto, entre tantas intrigas, Lúcio morre, e Laura é acusada dessa morte. O patriarca da família joga a filha de Laura, Beatriz, na rua da amargura. Laura morre na cadeia. Resumi bonito esse primeiro capítulo hen.

Primeiramente, minha reação ao ler o seguinte cabeçalho:

CENA 01. MANSÃO DA FAMILIA SANDRI / PISCINA / SALA DE ESTAR
/ COZINHA / QUARTO DE LAURA / DIA.


O cabeçalho deve ser aberto a cada vez que mudamos de ambiente, por favor, crianços!. O recurso do ambiente em LETRAS MAIÚSCULAS só deve ser empregado em cortes leves de cenas; Personagem na sala, indicado pelo cabeçalho, em seguida, ele vai até o QUARTO. Essa sucessão de ambientes num lugar só me deixou perplexa, sério.


CENA 08 / MANSÃO DA FAMILIA SANDRIN /BANHEIRO DE JULIANA/
CASA DA PISCINA // APARTAMENTO DA FAMILIA FERRAZ//
PEDREIRINHA/ CASA DE DONA BERNADETE / NOITE/DIA

A cena marcava o início de uma série de planos, mas não foi feita dessa forma. Broxei.

FADE OUT
CENA 13. / MANSÃO DA FAMILIA SANDRIN / JARDIM / DIA
FADE IN
FADE IN deveria vir antes do cabeçalho, gente. Afinal, durante um fade out você só vê a localidade alí se for gênio.

FADE OUT.
LÚCIO
FADE IN. 
O nome "Lúcio" veio solto assim para mostrar desprendimento do roteiro? Temos um rebelde por aqui? Se era pra ser o título do capítulo, faltou umas coisas aí, tipo:

CAPÍTULO 1
LUCIO
E eu só fui ver que era um título mesmo quando visitei a página da MEGApro e lá estavam os títulos de cada capítulo.
Vira-se e ao longe ver alguns rapazes [...]
Laura ENTRA e se dirige a cozinha sem querer demonstrar que
estar por ali. 
-?-
(V.O) (transtornada) Você não pode fugir do que me fez, eu
vou contar para todos, entendeu? todos.
Agora, satanás passou dos limites! "-?-" sério?  Um VOZ FEMININA não era suficiente? Quantas vezes mesmo eu falei sobre isso em outras reviews?

Como foi a viajem filho
Deve ter sido horrível, a julgar pela falta de vírgula nesse vocativo e o emprego do verbo viajar no lugar do substantivo viagem...
Houvesse barulho de tiros. 
HOUVESSE APENAS O FREAR DO CARRO E A BATIDA.


HOUVESSE?
OUVESSE?
Ou seria OUVE-SE?



Minha munição seria pouca pro tamanho do disparate.
A supressão de vírgulas foi topzera; Tanta que perdi a conta.

A estrutura do roteiro, exibida em PDF, foi boa; Li os dois primeiros capítulos e realmente me emocionei com  a história. Até fiquei chateada com a morte dos mocinhos que acabei esquecendo que era apenas a primeira fase. Histórias que provocam essa empatia são poucas, mas o enredo perdeu sua força com um desenrolar confuso. Alguns personagens soaram forçados em alguns momentos, como Laura chorando ao reencontrar Lúcio (derramou UMA lágrima nas duas vezes que o viu), mas ao menos, não senti falta de mais cenas; O primeiro capítulo (com 42 capítulos) era sobre  a morte de Lúcio; O segundo (26 capítulos), a morte de Laura. O autor teve o cuidado para não sair atropelando as cenas, mas cometeu excessos na narrativa, como descrever minuciosamente cada ação do personagem. Segue um exemplo:

Lucio para com um dos pés no primeiro degrau da escada e olha para o pai que vem do interior da mansão de braços abertos.
Como poderia ser:

Lucio para, imediatamente, e olha para o pai, que vem do interior da mansão, de braços abertos.
Visto que já foi escrito que Lucio subia as escadas no momento em que foi chamado pelo pai. Observe que a proposta do autor, na frase que ele usou, não foi limada, apenas encontrei uma forma de torná-la mais ágil. Imagine uma cena com narrativa detalhada:

BATIDAS na porta.
Luíz levanta do sofá, abismado; Dá uns 7 passos, bem devagar, quase parando e alcança a porta. Vira a chave umas duas vezes. Abre-a.

Que tremendo suspense...

BATIDAS na porta.
Luíz levanta do sofá, abismado; Caminha, devagar, cansado e alcança a porta. Abre-a.
BATIDAS na porta.
Luíz levanta do sofá, abismado; Vai até a porta, cansado, e abre-a.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

A história é boa, como já mencionei, é forte e tem potencial, mas como já disse alguma vez na vida, história boa não segura um roteiro com esses erros técnicos e de gramática. Quero deixar claro aqui que quem acha que roteiro não precisa de termos técnicos é porque, definitivamente, nunca escreveu roteiro; Roteiro já é um TERMO TÉCNICO, caso contrário, seria literatura ou uma escrita de gênero desconhecida.
Luíiz Sherazade está no caminho certo usando uma estrutura que a emissora UP inaugurou: Uma estrutura de roteiro + versão em PDF. Nenhuma outra emissora exibia desta forma, e até mesmo a TVN aderiu.

Para findar, deixo uma mensagem de incentivo para o autor: Já li piores.

Agora segure o meu beijo, fui!




0 comentários: